O novo site do Quental

6 12 2009

Estamos a passar os conteúdos para o novo site do Quental. www.quentalbiologico.com.

Obrigado pela visita!

Anúncios




Sumo de Goji com antioxidantes OXY3

9 09 2009

O Quental Biológico, a mais antiga loja Agricultura Biológica e alimentação saudável em Coimbra, tem ao seu dispor vários Super Sumos de Fruta: Nestes quero destacar três: Goji, Açai e Romã com antioxidantes OXY3. Para adquirir os sumos basta dirigirem-se a loja se habitarem na região de Coimbra ou então de forma cómoda via online (ver loja).

Nesta semana e nas próximas vamos então cavaquear um pouquinho sobre eles; comecemos então pelo de sumo de Goji.

Super Sumo de Goji com antioxidantes OXY3

Como já anteriormente referi o Goji (lycium barbarum) é um arbusto cujo habitat natural se estende desde as montanhas do Tibete, pelas margens do rio Amarelo, passando por Ningxia até à Mongólia. E que é considerado um super alimento porque tem:

Actividade oxidante elevada, eficaz e comprovada;

Possacarídeos, os quais a literatura internacional confirma serem responsáveis pelo reforço do sistema imunitário;

sumo de goji

Esterois;

Ácidos gordos essenciais e aminoácidos que contribuem para a fisiologicamente reduzirem o nível de colestrol;

Flavonóides;

Carotinóides (betacaroteno e zeaxantina);

Vitaminas B,C e minerais.

Mas para além do valor nutritivo excepcional  do sumo de goji,  foi-lhe acrescentado o super OXY 3 que é um complexo  constituído por sumo de uva tinta, licopeno e reveratol, leiamos então qual a importância de cada um destes componentes:

Sumo de uva tinta, naturalmente rico em flavonóides

Os flavonóides são pigmentos naturais presentes em alguns vegetais que desempenham um papel fundamental na protecção contra agentes oxidantes, como por exemplo os raios ultravioletas, a poluição ambiental, substâncias químicas presentes nos alimentos, entre outros, e actuam também com agentes terapêuticos em várias doenças como: cancros ou osteoporose. Dado que não são produzidos pelo nosso organismo, tem que ser adquiridos através de alimentos vegetais que os contem ou através de suplementos nutritivos que os contenham. Exemplos de alimentos com flavonóides são a uva, o vinho tinto, o chá verde e preto, soja e as bagas de goji.

Sumo de goji 2

Ler o artigo sobre flavonóides.

Licopeno

É um dos principais carotenóides dos tomates conferindo-lhe a sua cor típica. É um importante antioxidante que captura os radicais livres, tendo um importante papel na prevenção do envelhecimento prematuro das células, ajuda também na prevenção de doenças cardiovasculares e degenerativas. Portanto amigos, para além do sumo de Goji atirem-se também ao tomate.

Resveratrol

Aparece em certas plantas e frutos como resposta ao ataque dos fungos. Também é um excelente antioxidante que ajuda a preservar as células e os tecidos, tem um efeito favorável sobre a circulação sanguínea e na manutenção da integridade dos capilares, melhora também a circulação periférica. Também se encontra na uva tinta e um copito de vinho tinto por dia daz milagres graças ao Resveratrol e aos flavonóides.

Nota importante:

O Super sumo de Goji com OXY3 é um alimento tão poderoso que basta a dose de 20ml/dia para ver imensas melhorias na sua saúde no seu corpo. Estes 20 ml podem ser tomados diluídos em água ou concentrado em colher, com sabor divinal. Cada embalagem de meio litro custa 11,38 a tomar em 25 (isto se for consecutivo). Não é o elixir da juventude, mas pelo menos é mais forte retardador de envelhecimento que conheço.





Veja o filme e saiba o que estamos a vender. Para comprar Bagas Goji vá a nossa loja online. Bom preço.

14 03 2009




Cogumelos cultivados. Um dos alimentos mais saudáveis a sua disposição: sabor, nutrição, medicinais e fáceis de confeccionar.

10 03 2009

cogumelosmv5

Os cogumelos já entraram há muito na gastronomia tradicional portuguesa, seja como acompanhamento, petisco ou mesmo sopa. Contudo, poucos reconhecem as suas vantagens nutricionais. Para além disso são um alimento funcional e de óptimo sabor. Por eemplo comer cogumelos é uma forma saborosa e diferente de tornar o organismo mais resistentes às infecções.

Elevado valor Nutritivo e pode fazer duas ou mais refeições substituindo a carne e o peixe.

Contrariamente aos vegetais, os cogumelos são bons fornecedores de proteínas de elevado valor biológico. Por exemplo, 100g de cogumelos comestíveis frescos corresponde a 5,2g de proteínas e alguns deles com todos os aminoácidos essências. E, se está a pensar em mudar de regime alimentar para manter a linha, então é bom tê-los por perto poucas calorias (28Kcal em média para cada 100g) e quase nenhuma gordura. Em compensação, têm uma elevada concentração de fibras, que potenciam o controlo de peso, a prevenção das doenças cardiovasculares e o funcionamento do intestino.

Ricos em potássio, ácidos nucleicos

Outro benefício nutricional está na elevada concentração de potássio, um aliado importante para os hipertensos, já que ajuda a estabilizar os níveis da tensão arterial. Há mesmo quem fale nos cogumelos enquanto “elixir da vida”, graças ao elevado teor de ácido nucleico, substância que favorece a síntese das proteínas e a reconstrução celular. Esta propriedade ajuda também a perceber por que motivo cogumelos são utilizados para fins medicinais. Mas cada tipo tem a sua funcionalidade.

Cogumelos todos os dias na mesa porque são anti-cancerígenso (Shii-take, Maitake)

Apresentados sobre diferentes formas – secos, enlatados, congelados ou frescos – os cogumelos comestíveis, para além da variedade de sabor, são ricos em fitonutrientes (ex: beta d Glucano), alguns com capacidade para fortalecer o sistema imunitário, podendo contribuir para a recuperação e a protecção anti-cancro.

Cozinhe saudavelmente

Importa relembrar que, para tirar partido destes benefícios, este alimento deve ser consumido de uma forma saudável, seja através das sopas, a acompanhar um arroz ou massa ou enquanto petisco, cozinhado com boas gorduras (azeite ou cremes vegetais para cozinhar).

Eu costumo saltea-los em azeite ou com outras gorduras saudáveis com cebola, alho e um bocadinho de sal marinho e pimenta, por vezes, depois de salteados, misturo-os no arroz ou massa, e é delicioso.

Outras vantagens dos cogumelos

 A ingestão de cogumelos está também indicada no controle do colesterol e dos níveis de glicose no sangue. Estão também provadas as suas propriedades anti-inflamatórias. Estes pequenos alimentos são ainda ricos em minerais (selénio, cálcio, iodo e fósforo, zinco, cobre, mangnésio), vitaminas A, do complexo B, e vitamina C e antioxidantes.

O Quental Biológico fornece-lhe uma extensa gama de cogumelos cultivados, biológicos com certificado e tradicional.

Tem para si uma grande variedade de cogumelos cultivados por Agricultura Biológica (os cogumelos sendo fundos convêm ser neste modo de agricultura porque são naturalmente absorventes de tudo aquilo que há de melhor mas também do pior.

Alguns deles têm que ser reservados até Sábado e pode vir recolhe-los na nossa loja às segundas e terças feiras. Temos sempre na loja Shii-take, Portobello, Pleurotus Cinzento, Marron e Champignon de Paris- pelo menos até quarta-feira. Precisa de reservar (Pleurotus amarello, Pleurotus cor-de-rosa, Nameko, Pioppino, Pleurotus eryngii, Pompom Blanc, Enoki, Maitake, Shimeiji e Pé Azul)- todos frescos, a granel, de agricultura biológica e certificados.

É uma nova experiência saborosa e saudável!





Índice Nuval- (Overall Nutritional Quality Índex), ou Índice Geral de Qualidade Nutricional

8 03 2009

broculos pão agricultura biologica

Liderados pelo cientista David Katz, a Universidade de Yale criaou o ranking dos alimentos nutritivos chamado de Índice Nuval- (Overall Nutritional Quality Índex). É sem dúvida um trabalho meritório desenvolvido para os alimentos mais comuns presentes na alimentação do povo Norte-Americano.

Superalimentos (por enquanto) excluídos do estudo

Neste estudo não são mencionados alguns superalimentos (alimentos funcionais), menos comuns na gastronomia estado unidense, como cogumelos (existem de vários tipos com características comuns e distintas), bagas de goji (goji berries), Noni, algas, espirulina, ameixas umeboshi, geleia real que o Quental Biológico tem a sua disposição.

As vantagens da Agricultura Biológica não foram consideradas e como todos nós sabemos são:

– São mais benéficos para a saúde,

– Provêm de um método de cultivo mais amigo do ambiente;

– Na sua produção houve controle e certificação;

– Contribui-se para uma sociedade mais justa e económica;

– Não são usados OGM na sua produção

– Os alimentos são mais saborosos;

– O método de produção respeita o bem estar animal;

– São produtos que não contêm aditivos prejudiciais;

– A sua produção dignifica o agricultor e o meio, é dada prioridade às variedades regionais na produção;

– Neste mundo em crise financeira, económica e social é uma das melhores formas de deixarmos uma herança de orgulho às gerações vindouras.

Índice Nuval
O índice pontua os alimentos numa escala de 1 a 100 de acordo com o valor nutricional de cada um dos alimentos; quanto maior for a pontuação, mais nutritivos são os alimento.

Os criadores do índice desejam que o NuVal passe a ser usado por milhões americanos quando forem as compras, para servir de referência e orientar o consumidor na compra dos alimentos saudáveis.
Informações de rótulos confusos
Katz e seus colegas argumentam que as informações incluídas hoje em embalagens de produtos são confusas e afirmam que o NuVal System pode resolver o problema.
Segundo o site do NuVal System, ao aplicar os mesmos critérios para todos os produtos, o índice permite comparações entre alimentos de categorias diferentes.
O ranking se baseia em uma fórmula que mede a qualidade nutricional de alimentos e bebidas com base em critérios já estabelecidos por profissionais de nutrição, saúde pública e médicos.

Os critérios são, por exemplo, a tabela de doses recomendadas de nutrientes – do Institute of Medicine, nos Estados Unidos – e o guia para dieta dos americanos – adoptado pelo Departamento de Saúde do País. Informações sobre como bons hábitos alimentares podem auxiliar a saúde e evitar riscos de doenças crónicas divulgadas pelo governo americano também foram tidas em consideração.
Combinados esses parâmetros, foram usados para quantificar a presença de mais de 30 componentes nos alimentos – como vitaminas, minerais, fibra e anti-oxidantes, açúcar, sal, gorduras trans, gordura saturada e colesterol. O sistema também mede a qualidade das proteínas, da gordura e dos glícidos, assim como as calorias e a presença de ômega-3.
Segundo a fórmula, se um alimento é rico em componentes considerados favoráveis à saúde, sua posição no índex NuVal sobe.
Alguns componentes “bons”

São, entre outros, fibras, vitaminas A, C, D, E, B12, B6, potássio, cálcio, zinco e ferro e ómega-3.
Alguns componentes maus
São o açúcar, colesterol, sal e gorduras saturadas.

O Quental Biológico tem os melhores alimentos do Índice NuVal a sua disposição bem como outros superalimentos, que por enquanto não fazem parte da lista (bagas de goji (goji berries), Noni, algas, espirulina, ameixas umeboshi e geleia real). Em breve terá esta informação em tabela disponível para todos os seus clientes. Será um efectivo guia de compras e basta consultar as classificações para poder escolher de forma mais ajuizada aquilo que adquire, sem ter de consultar os textos complementares para saber o valor nutritivo de cada alimento.

 

Indíce Duval de vegetais frescos

100 – Alface

100 – Brócolos

100 – Couve-flor

100 – Damasco

100 – Espargo

100 – Espinafre

100 – Feijão (de vários tipos)

100 – Kiwi

100 – Laranja

100 – Mirtilo

100 – Morango

100 – Nabo

100 – Repolho

99 – Ameixa

99 – Ananás

99 – Cenoura

96- Maçã

96 Aipo
96 Batata doce
96-Tomates

93 – Batata

93 – Cebola roxa

93 – Manga

93-Pepino

93 – Tangerina

91 – Banana

91 – Meloa

91 – Milho

91 – Uva

91- Romãs

78 – Maracujá

24 – Coco

 

Carne

48 – Peito de perú (sem pele)

39 – Peito de galinha (sem osso)

35 – Lombo de porco

34 – Bife de alcatra

34 – Bife da vazia

31 – Bife de peru

31 – Carne de vitelo

31 – Chuleta de vitela

30 – Carne de vaca picada

30 – Lombo de vaca

30 – Perna de galinha

28 – Asas de galinha

28 – Costeleta de borrego

28 – Perna de borrego

27 – Fiambre

25 – Costeletas de porco

 

Peixes e moluscos

88- Sardinhas

87 – Salmão

82 – Bacalhau

82-Robalo

82- Atum

81 – Ostra

81 – Peixe-espada

75 – Camarão

75 – Gamba

71 – Amêijoa

71-  Mexilhões

64 – Tamboril

51 – Raia

36 – Lagosta

 

Saiba mais em www.nuval.com

 





O verdadeiro significado de alimentos “Sem glúten”

3 03 2009

celiaca-comprar-sem-gluten-coimbra

O que é o glúten?

A definição técnica correcta de glúten inclui um conjunto de proteínas individuais que se encontram nos cereais e se dividem em poliaminas e gluteninas. Cada tipo de cereal tem uma poliamina diferente, que são:

Trigo – Gliadina (70%)
Centeio – Secalina (30-50%)
Cevada – Hordeína (50%)
Aveia – Avenina (16%)
Milho – Zeína (55%)
Arroz – Orzeína (5%)
Sorgo – Katirina

Visto por este prisma todos os cereais têm poliaminas e portanto não se pode dizer que há cereais isentos de glúten. Mas como só algumas poliaminas são tóxicas para os celíacos generalizou-se a ideia de que os cereais sem estas poliaminas tóxicas seriam sem glúten. As poliaminas que dão reacção aos celíacos são então:
Gliadina; Secalina, Hordeína, Avenina.

Assim, o termo “Gluten Free” não é de todo rigoroso. Ele significa: Sem Gliadina, Sem Secalina, Sem Hordeína, Sem Avenina.

Sem TACC
Nos países Sul Americanos usa-se o termo “Sin TACC”, que significa sem trigo, centeio, aveia e cevada.
O que é a Doença Celíaca?

É uma doença auto-imune que surge em indivíduos geneticamente predispostos. Quando o sistema digestivo não é capaz de digerir bem a proteína do glúten por imaturidade do sistema ou deficit enzimático a gliadina entra em circulação e dá-se a exposição desta proteína ao sistema imunitário. Assim produzem-se anti-corpos que por reacção cruzada com enzima transglutaminase tecidual vão destruir as vilosidades do intestino. Assim o intestino perde a capacidade de absorção com as respectivas diarreias e todo restante quadro sintomático.

Nos doentes celíacos são comuns as intolerâncias concomitantes a outros alimentos como à soja, leite e ovos. O doente celíaco precisa eliminar totalmente as proteínas do trigo, centeio, cevada, aveia (alguns autores consideram a proteína da aveia tolerada por celíacos mas pelo grau de contaminação que esta normalmente tem com outros cereais, tem que ser evitada).

O celíaco tolera com segurança a proteína do arroz, arroz selvagem, milho, millet, quinoa, amaranto e trigo sarraceno. Ter em atenção que o trigo antigo considerado de fácil digestão como o Kamut e Espelta não são de todo indicados para celíacos. Para a recuperação mais rápida do celíaco este beneficia em evitar as proteínas alergénicas secundárias como o ovo, leite e soja para acelerar a regeneração da membrana mucosa. Apesar de ser uma informação controversa na prática clínica mostra utilidade. É evidente que se forem proteínas hidrolisadas estando totalmente transformadas em aminoácidos não dão qualquer reacção alérgica.

Doença Celíaca desde nascença versus alergia ao glúten que surge ao longo da vida

O glúten é considerado uma proteína de alta qualidade e substitui a carne na alimentação dos vegetariana – chamam-lhe a “carne vegetal”. Tem um alto conteúdo em aminoácidos.

É essencial agora distinguir a situação descrita como Doença Celíaca, doença séria de origem genética que surge nos primeiros meses de vida após a introdução das papas com gluten, e que acompanha a vida da pessoa com rigorosas restrições e limitações, da situação mais comum de alergias ao gluten que surge ao longo da vida de algumas pessoas por perca da capacidade normal enzimática e digestiva deste tipo de proteínas que têm em si ligações muito fortes e degradação mais difícil. A sintomatologia vai desde ligeiras queixas digestivas, até doenças auto-imunes. Nestes casos as intolerâncias são mais individuais e diversificadas e poderão tolerar melhor a proteína da espelta ou até do centeio e cevada.

A forma mais prática de descobrir estas intolerâncias é fazer a sua exclusão da dieta e depois progressiva introdução para averiguar os sintomas. É possível voltar a ganhar tolerância a estas proteínas após alguns meses de dieta de exclusão e posterior introdução moderada destes alimentos.

Irritação do Cólon por fibras dos cereais

Outra situação totalmente distinta que é descrita por algumas pessoas é a incapacidade de consumir as fibras dos cereais por irritação da membrana mucosa do intestino. Quase sempre dentro de um quadro de Cólon Irritável que tem forte componente psicossomático. Neste caso devem-se evitar as fibras mais irritantes como as ligninas que existem no farelo do trigo. Usar o arroz semi-descorticado ou vaporizado, a quinoa o amaranto e o trigo sarraceno são melhor tolerados. Não esquecer que uma boa mastigação para facilitar a digestão e diminuir a agressão das mucosas que já estão sensíveis.

Conclusão

Presente em vários cereais, não é mais do que um conjunto de proteínas que não se dissolvem na água. Porque a sua composição é diferente consoante o cereal, diferentes são também os efeitos adversos nos doentes, obrigados a eliminar da dieta os agressores TACC (trigo, aveia, centeio e a cevada). Em situações mais graves desenvolvem-se doenças auto-imunes e tumores intestinais. O único tratamento disponível actualmente consiste numa dieta isenta de glúten, seguida durante toda a vida.
Os problemas com o glúten afecta uma em cada 150 pessoas. Em Portugal, os números conhecidos dão conta de cinco a seis mil pessoas diagnosticadas, apesar de muitas mais viverem com a doença celíaca sem saberem, já que em muitos casos esta não apresenta sintomas.

O único tratamento actualmente compõe-se duma dieta isenta de glúten durante toda a vida.

Texto: Ana Paula Marum (adaptado)





Como Plantar Bagas de Goji (Goji berries)

10 02 2009

goji-berry

Como Plantar Bagas de Goji?

Apresentamos algumas dicas simples para plantares as bagas gojis (goji berries) no teu jardim ou mesmo dentro de casa. Os arbustos das bagas gogi são fáceis de cultivar e de cuidar. São plantas extremamente adaptáveis a diferentes climas e uma vez estabelecidas não necessitam de cuidados especiais. Apresentam umas flores lindíssimas a partir do primeiro ano e no segundo ano já podes esperar cerca de 1 a 2 quilos de bagas por arbusto.
O que necessitas:
– sementes ou as próprias bagas gogi (que contêm as sementes dentro delas). Podes adquirir o fruto no Quental biológico. Temos um óptimo preço para as bagas de goji.
– pequena área de cultivo no exterior e/ou vasos para cultivo dentro de casa
– terra, acesso a muita luz e sol
– um pouco de tempo, dedicação e entusiasmo!

As goji podem ser cultivadas no exterior em países onde as temperaturas não vão abaixo dos 15 graus negativos (Portugal incluído, claro!)

Como plantar:
Começa por demolhar algumas bagas goji cerca de 8 horas para facilitar o processo de germinação (alternativamente podes colocá-las no frigorífico).

Coloca as sementes em vasos num local protegido da chuva e do sol, de preferência num lugar quente. Nem todas as sementes germinarão, portanto será melhor colocar uma boa quantidade de bagas na terra.
Coloca as sementes das bagas de gogi a 1-2 cm abaixo do solo e espalha um pouco de composto/fertilizante orgânico por cima delas.
Rega levemente. As sementes irão geminar em 5-10 dias, dependendo da temperatura. Depois de germinadas, as plantinhas deverão ser aclimatizadas ao sol directo até estarem bem estabelecidas. Quando as folhas se desenvolverem é tempo de as transplantar para o solo do jardim ou para vasos de cerca de 10 cm. Se, no entanto, o Inverno for muito rigoroso, espera pelo início da Primavera para colocá-las lá fora.

No exterior:
Preparar uma área de solo numa parte do jardim que seja muito ensolarada, preferencialmente voltada a sul e sem árvores e/ou prédios que possam fazer sombra. As gojis adoram o sol! Escolhe um pedaço de terra livre de pesticidas. As goji, tal como todas as plantas, são muito mais nutritivas, bonitas e saborosas quando plantadas sem químicos, que são absolutamente desnecessários e prejudiciais à nossa saúde e à do Planeta.

Dentro de casa:
Proceder da mesma forma, colocando as sementes em vasos, que serão substituídos a cada ano. Depois de germinadas, coloque os vasos em parapeitos de janelas onde as goji possam receber muito sol ou coloque os vasos no exterior.
Fertilizar 1-2 vezes por ano.

Tipo de terra:
Moderamente rica, com matéria orgânica em abundância (composto, fertilizantes naturais) e sem tratamentos químicos. O solo deverá ter uma boa drenagem. Se a terra for muito compacta, junta areia.

Água:
É necessário manter a terra húmida até as gojis germinarem e estarem bem estabelecidas. Depois pode-se regar apenas quando o solo estiver seco. Não satures a terra de água e deixa-a secar até à próxima rega. Demasiada água (da rega ou da chuva) apodrece as goji e torna-as vulneráveis a doenças.

As tuas bagas goji irão aparecer no segundo ano, quando podes esperar cerca de 1 a 2 kg de bagas por arbusto. Come-as directamente da planta ou seca-as para consumo posterior.

Nota: Quental Biológico (Coimbra)

Relembro que as bagas de goji são o antioxidante mais poderoso da nossa alimentação e é um fruto delicioso. 

 Delicia-te!
(Texto de Cláudia Sá)